segunda-feira, 4 de abril de 2011

Vizinha do coração

Cascais, Abril de 2007





" Só se vê bem com o coração,
o essencial é invisível para os olhos. "

Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944),
O Principezinho 







Para Martina,
(e seu carinhoso marido, David),
meus Amigos.


Afinal, os anjos existem e, por vezes, ganham a forma de pessoas!

Foi-me dada de presente, em Janeiro de 2005.
Numa esquina da dor e da "loucura", Martina entrou na minha vida.
E hoje faz parte de mim!
Habitávamos, por essa altura, os quartos 206 e 207 da Clínica Universitária, em Pamplona.
Éramos vizinhas.
Do coração, percebemos mais tarde.
Eu estava só.
Como podia.
Como sabia.
...e Martina, tão jovem, quase menina, a chamar por mim, no seu doce castelhano:  Maria!
Esse chamamento devolveu-me o sentido das coisas.
Colocou-me em perspectiva.
Simbolicamente, ao "virar-me" para ela, como que me esqueci de mim e do que estava a viver naqueles dias.
E então chorámos e rimos como crianças.
Martina coloriu em tons vivos e primaveris esses meus dias de "inverno"
Ensinei-lhe "truques" para melhor viver com a dor.
Estamos juntas desde então.
Nesta estrada, nesta luta que é minha, que é dela, que é nossa.
Somos sobreviventes!
"Compagnons de route".


Tenho comigo, desse período, alguns pequenos manuscritos de Martina, que guardo com muito carinho .
Pequenas pérolas!
Como por exemplo:

Convite:
"Noche del 7 de Enero de 2005 al 8 de Enero de 2005:
Risoterapia en la habitacion 206"

"(...) No te lo vas a creer pero hemos pasado uma noche horrible porque
nos dio un ataque de risa. "

Muitos sonhos.
Sempre positiva!


" La calidad nunca es un accidente,
siempre es el resultado de un esfuerzo de la
inteligencia "

John Ruskin, escritor do Séc. XIX

 

3 comentários:

Martina disse...

María vecina!!!! Es precioso! Gracias por las bonitas palabras. Cada vez que paso por la clínica, levanto la vista para ver nuestros balcones. :)
Besos fuertes y nos vemos pronto pronto!!

IMaria disse...

Amizade séria, risonha, mas verdadeira, quase como já não existe neste planeta azul, de tons cinzentos, nas cabeças dos seus habitantes.

beijinho

calhabécirculação disse...

Essa solidariedade também a senti, de ti, Céu, em 2007.
Um beijinho.